• Agatha Ferreira

Como conservar o seu produto artesanal? Conheça os conservantes mais utilizados

Para que um cosmético dure algum tempo nas prateleiras do mercado, é necessário que contenha entre os seus ingredientes, os conservantes. Nesse post você vai saber o que são e conhecer alguns deles, além de conhecer também conservantes naturais, veganos e sustentáveis.



Os conservantes são substâncias adicionadas aos produtos, que garantem que eles permaneçam estáveis e tenham uma boa durabilidade, impedindo a proliferação de microorganismos e a degradação do produto por eles. Além disso, também impedem que reações químicas aconteçam, como a oxidação, que prejudica o produto, deteriorando-o.


Os conservantes naturais podem advir da natureza, de vegetais (veganos) ou de animais (não veganos, mas naturais), ou sintéticos, produzidos em laboratórios, sendo substâncias não encontradas na natureza.


Alguns dos conservantes naturais (alguns veganos) mais conhecidos são: o limão (bactericida e antioxidante), o cravo da índia (antioxidante), a canela (fungicida e inseticida), a vitamina c (antioxidante), o ácido lático (microbicida). Contudo, são conservantes utilizados na indústria alimentícia, já que o seu poder não é suficiente para a conservação de cosméticos.



Nos cosméticos, os parabenos e o phenoxyethanol são muito utilizados na estabilidade dos produtos, porém, os parabenos movimentam negativamente a indústria cosmética por causa de sua ação comedogênica e toxicidade, não sendo mais a primeira alternativa a ser utilizada, assim como os liberadores de formaldeído, os famosos liberadores de formol, sendo permitido pela indústria cosmética, uma quantidade mínima desses ingredientes, mesmo assim, ainda não é recomendado para peles sensíveis e alérgicas, pois possuem toxicidade e alto poder carcinogênico, sendo priorizada a busca por conservantes livres desses compostos.


Como alternativa, pesquisas foram iniciadas, para que se pudesse fazer o uso dos óleos essenciais como conservantes naturais, sendo estes, um dos produtos dos metabólitos secundários das plantas, com diversas ações antifúngicas, antibacterianas e antioxidantes, eles só podem ser utilizados como complemento na conservação, não sendo suficiente contra a degradação dos microrganismos.


A busca da indústria cosmética por esses conservantes inovadores, deram espaço no mercado para conservantes menos agressivos, sendo eles também aprovados, como o Totarol, que foi isolado do reino vegetal, com potente atividade antibacteriana contra bactérias e o Dermosoft ® 1388 ECO, encontrado em plantas, é muito utilizado em produtos com fragrância, sendo utilizado em formulações cosméticas, com propriedades anti-inflamatórias, antimicrobiana e efeitos hidratantes.



Atualmente, o conservante mais utilizado nos cosméticos são os glicóis + o Phenoxyethanol, sendo livres de polêmica, eles interagem com as membranas dos microrganismos e protegem os produtos da deterioração. O álcool benzílico também é um conservante muito utilizado nos cosméticos naturais e orgânicos, mas tem potencial de toxicidade e irritação, mais elevado que o phenoxyethanol, que é legalizado por diversas agências regularizadoras internacionalmente.


Contudo, esses produtos também possuem potencial alergênico, sendo necessário conhecer o poder, os benefícios e as desvantagens de cada conservante, o que a empresa Terapêutica faz muito bem na hora de escolher um conservante para a formulação do seu cosmético. Se você produz cosméticos artesanais, entre em contato conosco para regularizar os seus produtos ou aprimorar aquela fórmula do jeitinho que você sempre sonhou.


Referências:

http://www.insumos.com.br/cosmeticos_e_perfumes/artigos/conservantes_n%2044.pdf

https://www.lucasportilho.com/post/2019/11/04/um-dos-conservantes-mais-bem-tolerados-em-cosm%C3%A9ticos

https://www.entreapele.com.br/post/cosmeticos-naturais-organicos-veganos-biodinamicos-diferen%C3%A7as



7 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo