• Nayla Oliveira

Você saberia diferenciar o que é intolerância à lactose e alergia ao leite? Será que são iguais?

Quando nós falamos de leite na alimentação, vem na cabeça algumas condições de saúde muito comuns na população. Entre elas está a intolerância à lactose e a alergia ao leite. Como são doenças parecidas, muitas pessoas pensam que são iguais ou confunde uma da outra e poucas realmente sabem de suas diferenças. Além disso, para quem tem essas condições precisa ter um cuidado especial em sua alimentação e as vezes não sabe por onde começar e quais alimentos pode comer ou substituir.

Se você gostaria de saber mais sobre essas diferenças e sobre alimentação, continue a leitura desse texto que será ideal pra você!

copo de leite

Antes de tudo, vamos conhecer alguns componentes do leite e enzimas, quando necessárias.

Os alimentos possuem composições variadas de proteínas, carboidratos e lipídeos, é um dos motivos que os diferem uns dos outros. Desse modo, não seria diferente com o leite.

Em sua composição está presente a Lactose, que é o açúcar exclusivo do leite e seus derivados, é quem dá aquele gosto levemente adocicado. Ele também nos fornece energia após ser quebrado em carboidratos simples pela enzima Lactase, que está presente na nossa mucosa intestinal.

Ainda na composição do leite estão as proteínas, distribuídas em 80% de caseína, 16% de b-lactoglobulina, 4% de a-lactoglobulina e outras proteínas em menor quantidade. Essas proteínas são veículos naturais, que fornecem micronutrientes essenciais, os aminoácidos, que são necessários para o desenvolvimento e nutrição das pessoas.


componentes do leite como a lactose e proteínas

Bom, agora que você conhece um pouco mais sobre o leite vamos entender melhor o que é de fato a intolerância à lactose e a alergia ao leite.


A intolerância à lactose nada mais é do que uma incapacidade total ou parcial de digerir a lactose. Isso ocorre devida à um distúrbio associado com a produção ou falta da enzima lactase. Esses distúrbios podem ser por deficiência congênitas da enzima, deficiência primária devido ao envelhecimento ou deficiência secundária devido à baixa produção da enzima causada por doenças gastrointestinais.

O aparecimento e intensidade dos sintomas dependerão da quantidade de leite e/ou derivados ingeridos e também da capacidade de tolerância da pessoa. Poderão ir de desconfortos e gases intestinais até náuseas e crises mais fortes. Bom, a intolerância não é de fato uma doença, mas uma carência do organismo que pode ser controlada com dieta e medicamentos, sob orientações de profissionais da saúde.

dor de barriga

A alergia ao leite se deve à uma doença inflamatória e secundária a uma reação imunológica do organismo à proteína do leite, acometendo o trato gastrointestinal, pele e o trato respiratório. Essa reação acontece contra algumas proteínas presentes no leite de vaca, principalmente a beta-lactoglobulina, alfa-lactoalbumina e a caseína. Os sintomas se manifestam após a ingestão, de qualquer que seja a porção, de leite ou derivados. São sintomas semelhantes aos da intolerância, além das urticárias e erupções na pele e sintomas respiratórios como obstrução nasal, coriza e prurido. Essa condição tem maior manifestação e diagnóstico no primeiro momento da vida, geralmente nos seis primeiros meses de vida. Porém 80% superam essas condições e vivem uma vida normal. O tratamento principal é basicamente a exclusão ou limitação de leites e derivados da alimentação.


urticária, erupção e alergia ao leite

Por serem condições que tem como alvo o mesmo tipo de alimento como exclusão ou limitação da dieta, elas possuem plano alimentar e estilo de vida semelhantes. Aqui vai algumas dicas!

  • Devido a diminuição de leite e derivados na dieta pode ocorrer carência de cálcio e alguns alimentos podem substituir como fonte desse mineral. Entre eles são verduras de folhas verdes como couves, brócolis, agrião, couve-flor. Alguns grãos como feijão, ervilhas. Peixes como salmão, sardinha, mariscos e outros alimentos como ovo, nozes gergelim e alguns temperos como manjericão, orégano, alecrim e salsa;

  • Poderá ser substituído com leite de soja, amêndoas e arroz;

  • Levar a vida em equilíbrio e bem estar com ingestão de alimentos saudáveis e evitar leites e seus derivados, alimentos à base leite como bolos, pudins e cremes e também alimentos industrializados que tem leite em sua composição como bolachas e biscoitos.


Alimentos saudáveis

Agora que sabemos diferenciar essas duas condições, podemos compreender melhor a importância de um diagnóstico correto e uma maneira mais eficaz de ajudar o próximo!


E aí, gostou do assunto? Não esqueça de compartilhar com aquele amigo que gostaria de conhecer mais ou que tem uma dessas condições, tenho certeza de que ajudará muito!


Referências:

https://oswaldocruz.br/revista_academica/content/pdf/Edicao_16_VICTOR_Ana_Cristina_Soares_Silva.pdf

https://bvsms.saude.gov.br/intolerancia-a-lactose/#:~:text=A%20mais%20comum%20%C3%A9%20a,e%20bronquite%2C%20por%20exemplo)

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/consumo_dietetico_estado_nutricional_criancas.pdf

http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2017/Relatorio_PCDT_APLV_CP68_2017.pdf

https://www.saude.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/9/2019/08/protocolo_aplv_2_edicao_2019_.pdf


7 visualizações0 comentário
Contate-nos

Obrigado pelo envio!

Universidade de Brasília Brasília DF Brazil

©2021 by Terapêutica Jr.. Proudly created with Wix.com